Notícias

28 de setembro de 2016

Câncer de Tireóide – Qual o Melhor Tratamento?

Assim que temos o diagnóstico de câncer de tireóide ou carcinoma de tireóide após a punção, deve ser tomada a conduta em relação ao tratamento. O câncer de tireóide deve ser tratado SEMPRE com cirurgia. Radioterapia, quimioterapia ou radioiodoterapia não são indicados como tratamento principal em neoplasias tireoidianas. Durante décadas, o tratamento padrão foi e continua sendo, para a grande maioria dos casos, a tireoidectomia total (remoção total da glândula) seguido de Radioiodoterapia. Entretanto, com o passar dos anos, evidências científicas sugeriram que o tratamento poderia ser “reduzido” sem prejudicar o paciente em relação a possibilidade de cura. Atualmente, principalmente em casos de carcinomas bem diferenciados de tireóide, localizados, pequenos, e em pacientes mais jovens, a lobectomia ou ressecção parcial da tireóide, quando bem indicada, traz os mesmos resultados oncológicos que a tireoidectomia total. As vantagens de uma cirurgia parcial de tireóide seriam as menores taxas de complicação, principalmente relacionadas a rouquidão e hipoparatireoidismo (baixa no cálcio do sangue), além da possibilidade do paciente não precisar realizar reposição de hormônio tireoidiano. Esta modalidade de tratamento inclusive já é padronizada conforme as recomendações da ATA (American Thyroid Association), que normalmente regem as condutas médicas relacionadas a doenças da tireóide. Importante sempre fazer […]
20 de setembro de 2016

Tipos de Câncer de Tireóide

Os tumores malignos, ou cânceres de tireóide, são na sua grande maioria carcinomas papilíferos, que apresentam um comportamento considerado indolente, de crescimento lento e ótimas chances de cura. Porém existem vários outros tipos de câncer da glândula tireóide, algumas vezes de comportamento mais agressivo que o tipo mais comum. Segue uma breve descrição sobre os subtipos de neoplasia de tireóide: -Carcinoma Papilífero 80% dos cânceres de tireoide são carcinomas papilares, também conhecidos como carcinomas papilíferos. Normalmente crescem muito lentamente, se desenvolvem em apenas um lobo da glândula tireoide, mas às vezes pode ocorrer em ambos os lobos. Mesmo que seu desenvolvimento seja lento, muitas vezes os carcinomas papilíferos se disseminam para os gânglios linfáticos do pescoço; -Carcinoma Folicular   O carcinoma folicular ou adenoma folicular é muito menos comum do que o câncer de tireoide papilífero, correspondendo a 10% dos cânceres de tireoide. O carcinoma folicular, ao contrário do papilar geralmente não se dissemina para os gânglios linfáticos, mas alguns podem se disseminar para outros órgãos, como os pulmões ou ossos; -Carcinoma Medular   O carcinoma medular da tireoide representa 4% dos cânceres da tireoide, e se desenvolve a partir das células C da glândula. Às vezes esse tipo de […]